Inchaço abdominal na menopausa: o que fazer?

A menopausa corresponde à cessação do período menstrual – isto é, ao fim da idade fértil da mulher – e pode ser confirmada quando passa 12 meses consecutivos sem menstruação.

Esta fase – que normalmente ocorre por volta dos 50 anos – carateriza-se por uma redução da atividade dos ovários que, por sua vez, leva a uma menor produção daquela que é a hormona feminina por excelência: o estrogénio.

Esta hormona é extremamente importante já que, entre outros aspetos, é responsável pela distribuição da gordura no corpo, assim como pela gestão do colesterol e também pela manutenção da densidade óssea, entre outras funções.

Daí que, com a diminuição dos níveis de estrogénio durante a menopausa, a mulher verifique a presença de muitos sintomas relacionados com estes e outros aspetos do seu organismo.

Ora, três dos sintomas mais recorrentes em quem entra na menopausa são, precisamente, a tendência para ganhar peso, a acumulação de gordura na zona abdominal e o inchaço abdominal.

Mas este último não é exclusivo das mulheres na menopausa e não corresponde exatamente a um aumento de peso e de gordura. Afinal, todos nós, independentemente da idade, já sofremos de inchaço abdominal.

Saibamos porque ocorre e como controlá-lo.

banner climafort lavanda

Causas do inchaço abdominal

A principal causa do inchaço abdominal é a acumulação de ar nesta zona. Por isso, muitas vezes esta acumulação de ar é acompanhada de eructação (arrotos excessivos) e/ou flatulência.

A eructação, associada ao inchaço abdominal, é uma das formas de o organismo deitar fora a quantidade excessiva de gases que se acumulam na zona superior do aparelho digestivo (constituída pela boca, faringe, esófago e estômago). Convém ainda acrescentar que a eructação ocorre quando engolimos demasiado ar ou comemos e bebemos demasiado depressa.

Por sua vez, a flatulência é causada pela má digestão de certos alimentos – como pode ser o caso de determinadas fibras e açúcares.

Apesar de, normalmente, o inchaço abdominal e a eructação e a flatulência a ele associados não serem caraterísticos de nenhum problema de saúde grave, podem causar dores e desconforto. Por isso, numa altura em que o corpo da mulher já sofre tantas mudanças e tem de enfrentar sintomas tão pouco agradáveis como os afrontamentos, as insónias e a irritabilidade, convém que saiba o que está ao seu alcance para evitar o inchaço abdominal.

Como combater o inchaço abdominal na menopausa

Já sabe que, de forma a aliviar alguns dos sintomas da menopausa, é essencial que adote alguns novos hábitos no que diz respeito à sua alimentação e ao seu estilo de vida.

No que concerne ao inchaço abdominal, os nossos conselhos vão no mesmo sentido.

Em especial, para combater o inchaço abdominal, a mulher deve evitar:

  • verduras como a alface, os brócolos, o repolho, a couve-de-bruxelas, a couve-flor e o feijão verde – com açúcares que podem causar gases e inchaço abdominal;
  • o sal – que favorece a retenção de líquidos além do inchaço;
  • legumes como o feijão, lentilhas e grão-de-bico – que contêm açúcares indigestos que o corpo não consegue processar, provocando o dito inchaço abdominal;
  • bebidas com gás, como a cerveja ou refrigerantes – que contêm muito ar;
  • o glúten – que, em alguns casos, pode não só provocar inchaço abdominal, mas também dores e até diarreia.
  • excesso de alimentos com gordura e excesso de hidratos de carbono – que, especialmente na menopausa, são difíceis de digerir e contribuirão, ainda, para o aumento de peso.

Por outro lado, evitar o inchaço abdominal passa por procurar:

  • beber água de forma controlada e calmamente – pelo copo e não através de uma garrafa – de forma a diminuir a entrada de ar no organismo;
  • mastigar os alimentos bem e devagar, sentando-se à mesa com uma postura adequada durante a refeição;
  • registar os alimentos que sente que lhe provocam inchaço abdominal e moderar o seu consumo (procurando o acompanhamento de um profissional que a possa ajudar a procurar alternativas).
  • reduzir os níveis de stress;
  • realizar exercícios respiratórios;
  • praticar exercício físico regular.

climafort verano

ClimaFort® no combate ao inchaço abdominal e aos sintomas da menopausa

ClimaFort® é o suplemento alimentar pelo qual deve optar se deseja uma alternativa ao tratamento hormonal que tantas mulheres procuram na hora de enfrentar os sintomas da menopausa.

Com vitamina B6, B12, D, K, selénio, manganês ClimaFort® é o suplemento ideal para aliviar os sintomas associados à menopausa, como os afrontamentos, as insónias e outros transtornos de sono, a irritabilidade e outras mudanças de humor tão caraterísticas desta fase. O mesmo é válido para a sensação de inchaço abdominal que tanto a incomoda!

Partilhar:

2 comentários em “Inchaço abdominal na menopausa: o que fazer?

    • Laboratorios NIAM diz:

      Olá, boa tarde Aurora😊

      Infelizmente, a menopausa coincide com um tempo em que o seu corpo muda muito e há uma maior tendência para fazer retenção de líquidos, perde-se massa muscular e é mais fácil acumular gorduras em certas partes do corpo. Reecaminho-a para o artigo que se segue, esperando que a ajude a compreender melhor este tema https://pt.laboratoriosniam.com/guia-definitivo-controlar-peso-na-menopausa/

      A maioria das mulheres notam os primeiros efeitos benéficos do ClimaFort por volta das 4 semanas tomando 1 cápsula ao dia. Mas, quanto ao tempo que o ClimaFort começa a fazer efeito depende de cada mulher e do nível hormonal com que começa a tomar. Há mulheres que nas 2 primeiras semanas já começam a sentir-se melhor e outras que necessitam de 10 semanas para notarem os efeitos. Tenha em conta também que os hábitos alimentares e o exercício físico podem ajudar muito a que se encontre melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *