plantas medicinais como a lavanda

Os inúmeros benefícios das plantas medicinais

Já alguma vez ouviu falar das plantas medicinais? Atualmente, vivemos num mundo cada vez mais consciente para as questões ambientais e em que a própria investigação científica, que se desenvolve a uma velocidade alucinante, comprova o potencial dos elementos naturais no campo da medicina.

Por esse motivo, é natural que se atribua cada vez mais importância ao papel das plantas (e extratos naturais) no que toca a uma abordagem curativa e, sobretudo, preventiva na área da saúde.

 

plantas medicinais, aloe vera

Há vida para além do Aloé Vera

Afinal, sabemos bem que as plantas sempre foram muito utilizadas em produtos cosméticos e medicamentos, como é o caso do Aloé Vera presente em tantos cremes e champôs com propriedades regenerativas, anestésicas, hidratantes – podendo até prevenir algumas infeções, uma vez que contém um agente antibacteriano natural.

Mas estes são só alguns dos inúmeros usos de apenas uma das diversas plantas que existem na natureza e que podem ser usadas em nosso benefício.

 

plantas que temos na casa

Os benefícios de plantas que todos temos em casa

Além de estarem presentes na nossa alimentação, de serem amplamente utilizadas na indústria têxtil e em diversos materiais de construção, as plantas também têm muitas propriedades que contribuem para o seu bem-estar. Por exemplo:

  • ajudam a relaxar;
  • têm cores tranquilizantes (o que, por sua vez, contribui para diminuir os níveis de adrenalina);
  • filtram e purificam o ar;
  • absorvem (algumas) partículas do ar que possam provocar alergias;
  • ajudam na concentração (tal como tem demonstrado a técnica chinesa de Feng Shui).

 

plantas laboratorio

As propiedades medicinais das plantas

Também existem inúmeras plantas com propriedades medicinais que, francamente, não devem ser ignoradas. Aliás, porque, como dissemos, estão presentes em diversos cosméticos e medicamentos que utilizamos no nosso dia a dia. Contudo, é sempre bom saber um pouco mais sobre as propriedades associadas a cada planta, de modo a que possamos usufruir dos seus benefícios nas alturas certas.

 

BANNER ClimaFort

 

Repare: algumas delas até estão na sua cozinha. É o caso do alho, do alecrim, da alfazema, do agrião ou da camomila.

  • O alho, rico em vitaminas A, B1, B2 e C e em minerais como o enxofre e o iodo, é um poderoso aliado contra o colesterol alto. Além disso, se o consumir cru há indícios de que o alho possa ter propriedades anticancerígenas.
  • O alecrim, rico em óleos essenciais, é sobretudo usado para fazer compressas, aliviando contusões, hematomas e diminuindo ainda as dores reumáticas;
  • A alfazema possui um aroma só por si calmante, daí ser utilizada em vários ansiolíticos naturais e até em xaropes contra a tosse;
  • O agrião tem propriedades antiinflamatórias das vias respiratórias, sendo especialmente indicado para aliviar a bronquite crónica, tratar a tosse, evitar o acne, eczemas, aftas, gengivites etc.
  • A camomila, que todos nós tomamos no chá, é uma erva especialmente usada para aliviar as cólicas. Possui uma ação antiinflamatória, assim como substâncias com propriedades hidratantes.

 

mulher rodeada de plantas

Plantas medicinais presentes no rótulo dos seus medicamentos

Há também muitas outras plantas medicinais que, apesar de poderem ser menos conhecidas, são tão ou até mais eficazes do que as que acabámos de referir.

São elas:

  • Valeriana, tem uma ação ansiolítica e é amplamente usada em medicamentes contra a insónia, não provocando dependência;
  • Malva, contém propriedades antiinflamatórias e antibacterianas extremamente úteis para problemas na região da boca, e cujo chá também é indicado para o tratamento de úlceras gástricas;
  • Gingko Biloba, usada no fabrico de medicamentos concebidos para aliviar os sintomas do Alzheimer;
  • Bétulas, úteis no tratamento de doenças como a Gota e o Reumático;
  • Capuchinhas, plantas cujas flores, folhas e sementes, uma vez usadas na culinária, possuem propriedades antibióticas;

Como vê, há plantas para auxiliar todo o tipo de problemas de saúde.

 

 

estratos de plantas

O Lúpulo: uma planta medicinal ideal para as mulheres na menopausa

Mas há ainda ‘super-plantas’ como o Lúpulo, uma planta trepadeira de origem alemã, cujos efeitos combatem uma série de maleitas.

O lúpulo previne, por exemplo, a ação do cancro, problemas cardíacos, infeções, o acne, problemas de fígado e insónias.

Mas, se a nossa leitora está agora a passar pela menopausa saiba que esta planta também lhe pode dar uma ajuda preciosa, tendo sido considerada uma planta capaz de aliviar os sintomas desta fase da vida da mulher — 100 vezes mais do que a ação da soja porque favorece a regulação hormonal.

Aliás, o principal constituinte do lúpulo é o 8-prenil-naringenina (8-PN), um fitoestrógeneo que alivia os sintomas da menopausa como os afrontamentos, as insónias, a ansiedade, a disfunção sexual, a secura vaginal, o aumento da gordura e peso corporal etc.

 

climafort com plantasOnde posso encontrar lúpulo?

Por essa razão, este constituinte natural está presente no suplemento natural ClimaFort, concebido para equilibrar, naturalmente, os níveis hormonais da mulher durante a menopausa.

Com extrato seco de lúpulo, vitamina K2, B5, B6, A, entre muitas outras, o ClimaFort é uma excelente alternativa ao tratamento hormonal — que, como sabemos, pode trazer efeitos colaterais indesejáveis.

Por oposição aos referidos  – e polémicos – tratamentos hormonais, o ClimaFort é 100% natural, não possuindo hormonas nem insoflavonas de soja na sua constituição, sendo também compatível com o uso de outros medicamentos

Com apenas uma cápsula de ClimaFort por dia, a mulher na menopausa sentir-se-á menos cansada, com mais energia e, graças à ação do extrato de lúpulo deste suplemento, poderá até beneficiar de outros efeitos a longo prazo como a manutenção da saúde dos seus ossos.

Quere ler as opiniões verificadas de outras mulheres que já experimentaram o ClimaFort? Não há problema!

 

botão opiniões

Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *