Partilhar:

Às vezes, o nosso corpo envia-nos sinais, avisando-nos de que há algo que não está a funcionar bem. E, de facto, todas nós já nos perguntámos (pelo menos uma vez): quando devo ir ao ginecologista?

 

Que sintomas me alertam sobre quando ir ao ginecologista?

Há muitas pessoas que sofrem de uma série de sintomas, mas que se habituam a viver com eles. É possível que, por falta de informação, muitas mulheres não saibam como interpretá-los corretamente e, por isso, não consigam resolvê-los.

Isso é muito comum em mulheres que, há anos, vivem com a Síndrome do Ovário Poliquístico, por exemplo. Os seus sintomas podem ser muito incomodativos, mas a verdade é que a mulher pode não encontrar justificação para eles e não saber como agir para os atenuar ou eliminar.

Os sintomas mais frequentes da Síndrome do Ovário Poliquístico são:

  • Ausência de menstruação ou períodos muito irregulares (meses sem o período);
  • Excesso de acne no rosto, peito e costas;
  • Excesso de pêlos no rosto, abdómen, costas ou mamilos;
  • Cabelos finos e frágeis com tendência a cair, o que se pode até tornar em alopecia feminina;
  • Excesso de peso e dificuldade em perdê-lo;
  • Dobras mais escuras na pele, especialmente nas axilas, virilha, pescoço ou seios;
  • Colesterol alto;
  • Dificuldades em engravidar;

Então, quando devemos ir à ginecologista?

Um ou mais destes sintomas são típicos dos Ovários Poliquísticos ou da Síndrome do Ovário Poliquístico. Por isso, se tens um ou mais dos sintomas dos anteriores, será conveniente ires à ginecologista para, assim, despistares um eventual problema de SOP, ou qualquer outro distúrbio semelhante.

É francamente importante ires à consulta de ginecologia, já que, por exemplo, uma mulher com SOP é mais propensa a ter diabetes e doenças cardiovasculares no futuro. Desta forma, ir ao ginecologista é uma forma de prevenires esta e outras enfermidades.

 

Quando devo ir á ginecologista

A Síndrome do Ovário Poliquístico é um desequilíbrio hormonal de que padece uma em cada cinco mulheres.

 

O que é a Síndrome do Ovário Poliquístico?

A Síndrome do Ovário Poliquístico, também conhecida como SOP, é um problema de saúde comum que afeta um em cada cinco mulheres em idade reprodutiva (entre os 15 e os 44 anos de idade, aproximadamente).

É um desequilíbrio hormonal cujas causas são ainda desconhecidas e carateriza-se por uma resistência à insulina e um excesso de andrógenos (hormonas masculinas) no organismo feminino.

Esses desequilíbrios fazem com que os óvulos não sejam libertados todos os meses e permaneçam “enquistados” no ovário, criando pequenas bolsas de fluído dentro deles.

De forma a que a Síndrome do Ovário Poliquístico seja diagnosticada, devem verificar-se pelo menos dois dos três aspetos abaixo listados:

  • Ausência de período menstrual ou período menstrual irregular;
  • Sinais de aumento da testosterona (por exemplo, através do excesso de pêlo e acne);
  • Presença de quistos nos ovários, detetados através de uma ecografia.

 

Se acreditas que podes ter Ovários Poliquísticos, consulta o teu ginecologista.

 

Como posso saber se tenho Síndrome do Ovário Poliquístico?

O diagnóstico é muito simples. Mas, para o fazer, recomendamos que consultes o teu ginecologista e que fales sobre os sintomas de que sofres. Como profissional de saúde que é, o médico decidirá que exames deves realizar para confirmar ou despistar o problema. Contudo, sabe que o mais frequente é fazerem-se os seguintes dois exames:

  • Ecografia, para verificar a forma dos teus ovários;
  • Exames aos sangue, para conhecer os teus níveis hormonais.

Por outro lado, é muito comum que, após o diagnóstico, te seja recomendada a utilização de contracetivos hormonais. Usá-los ou não é uma decisão muito pessoal que só tu poderás tomar. É também muito importante que tenhas ao teu dispor todas as informações necessárias para que os uses corretamente…

 

Apesar de tudo, também é importante saberes que existem outras opções menos agressivas, como a toma de suplementos alimentares naturais.

O seu efeito é mais lento, mas também mais seguro, já que não têm efeitos colaterais na tua saúde, ajudando-te a recuperar o controlo sobre o teu corpo, a regular os teus ciclos menstruais e a aliviar os sintomas da SOP.

Se, por diversas razões, decidires evitar o tratamento hormonal, poderás usar PCOS.

O que é o PCOS e para que serve?

O PCOS é um suplemento alimentar 100% natural que te ajuda a controlar o funcionamento do teu organismo, normalizando os teus ciclos e ajudando-te a aliviar os sintomas que podem derivar da SOP.

A sua eficácia reside no D-Chiro Inositol, o extrato de alfarroba que ajuda o teu corpo a estabilizar os seus níveis hormonais de forma natural.

PCOS vem em cápsulas e numa caixa de 30 unidades. Os seus primeiros efeitos começam a fazer-se sentir dentro de, aproximadamente, seis semanas. Na verdade, entre dez mulheres, oito viram o seu o ciclo regulado após os primeiros dois meses de toma de PCOS.

Para obteres mais informações, consulta as opiniões reais de mulheres que já experimentaram este suplemento. Podes lê-las aqui:

Se quiseres saber mais sobre PCOS, podes também visitar o sitehttps://pt.laboratoriosniam.com/sindrome-do-ovario-poliquistico/

Ah! E se quiseres acompanhar-nos, continua a ler os nossos artigos sobre os Ovários Poliquísticos e descobre as nossas promoções e descontos. Podes ainda seguir a nossa página do Facebook! O importante é que encontres uma solução para os teus sintomas e, claro, que te sintas bem!

Onde posso encontrar PCOS®?

Nas farmácias

Solicite-o com o código nacional: 
C.N.P. 6283283

Causas mais frequentes da infertilidade feminina

Ajuda a regular o seu período Saiba mais   Saiba mais   Quando falamos em infertilidade feminina?  Falamos de infertilidade feminina ou de esterilidade quando a mulher não engravida, depois de um ano de tentativas por meio de relações sexuais...

read more

Siga-nos no Facebook

Partilhar: