Partilhar:

A testosterona é uma hormona que habitualmente associamos ao organismo masculino. Contudo, também está presente nas mulheres, sendo que, no organismo feminino, é produzida nos ovários e nas glândulas suprarrenais.

Quer isto dizer que é natural que o corpo da mulher produza testosterona embora, normalmente, em pequenas quantidades. Aliás, esta hormona é responsável pelo bom funcionamento de certas funções incontornáveis no nosso corpo. São elas:

  • auxiliar o processo de reprodução;
  • aumentar a libido e, consequentemente, o teu desejo sexual;
  • aumentar a tua massa muscular, potenciando um emagrecimento saudável;

 

testosterona na mulher

Níveis normais de testoterona na mulher

No entanto, é preciso ressalvar que é natural que testosterona na mulher esteja presente em níveis baixos, não se devendo fazer uso de suplementos com esta hormona, a não ser em casos clínicos muito particulares e, claro, acompanhados por um profissional!

Mas, afinal, como e quando é que podemos considerar que os nossos níveis de testosterona se encontram altos demais? Há vários testes que permitem medir a quantidade de testosterona no teu sangue. Contudo, em geral, o nível de testosterona considerado normal nas mulheres deve estar entre 14 – 76 ng/dL e qualquer oscilação que caia fora desta janela é não só considerada ‘anormal’, como é fácil de identificar através de uma simples análise ao sangue.

 

mulher frente ao espelho

Sintomas de elevada testosterona na mulher

Apesar de tudo, e antes de te precipitares para as análises clínicas, há vários sinais que se associam ao aumento de testosterona no organismo feminino que deves conhecer, de forma a que possas estar atenta a eles e, caso os identifiques no teu corpo, saibas para que é que ele te está a alertar. Esses sinais são:

 

banner produto pcos

 

  • Pele oleosa;
  • Muito acne;
  • Queda de cabelo, que se designa por alopecia;
  • Aumento dos pêlos corporais (e, em casos extremos, no rosto e no peito), que se designa por hirsutismo;
  • Voz gradualmente mais grave;
  • Diminuição do tamanho da mama;
  • Ausência da menstruação (ou ciclos inesperadamente irregulares) e alterações na ovulação (que, em casos mais graves podem levar à infertilidade);
  • Aumento do tamanho do clitóris;
  • Abortos espontâneos;

Além disso, deves saber que o aumento da testosterona é mais frequente no corpo da mulher em duas fases específicas da sua vida: por um lado, durante a puberdade — uma altura de grandes mudanças físicas e alterações hormonais — e, por outro, durante a menopausa — uma fase que marca o fim da idade fértil da mulher e no qual os seus níveis de estrogénio diminuem drasticamente.

 

menstruação irregular

A testosterona na mulher como uma consequência da SOP

Mas, além da puberdade, da menopausa ou de outras desregulações hormonais perfeitamente naturais, uma produção anormalmente alta de testosterona também pode ser causada pela Síndrome dos Ovários Poliquísticos (SOP) ou por outras enfermidades.

A SOP — um distúrbio endócrino que provoca alterações de nível hormonal — é diagnosticada na presença de três caraterísticas:

  • a existência de quistos nos ovários, detetados através de uma ecografia;
  • a ausência do período (ou ciclos menstruais muito irregulares);
  • o próprio aumento dos níveis de testosterona na mulher;

Aliás, o aumento de níveis da testosterona pode ser tanto um sintoma da SOP quanto uma causa deste distúrbio. Isto porque é precisamente o excesso desta hormona que, num cenário de SOP, evita que os teus ovários libertem os óvulos — que, por sua vez, se acumulam (juntamente com vários fluidos), formando os quistos caraterísticos da SOP.

 

abraco amigas

Mas nada de alarmismos!

Se te foi diagnosticada SOP ou altos níveis de testosterona no teu organismo, sabe que há várias coisas que podes fazer para contornar este problema.

Aqui enumeramos apenas algumas delas:

  • Consultar o teu médico para proceder a uma avaliação e diagnóstico mais apurados.
  • Ingerir produtos com soja (mas em moderação), um alimento rico em isoflavonas, por sua vez conhecidas por simular os efeitos do estrogénio e reduzir a produção de testosterona no organismo;
  • Consumir linhaça, que tem um efeito anti-inflamatório e reduz os níveis de testosterona no organismo feminino;
  • Limitar ou reduzir o consumo de gorduras, já que a testosterona precisa da produção de colesterol para vingar no teu organismo;
  • Rever o método contracetivo que utilizas, já que alguns deles (como a pílula) podem ajudar a regular os teus ciclos menstruais e, consequentemente, a equilibrar os níveis de estrogénio e testosterona no teu corpo.
  • Prevenir a Diabetes tipo 2, já que esta doença está diretamente relacionada com o excesso de insulina no organismo o que, por seu lado, leva à produção de testosterona.

 

PCOS suplemento alimentar para SOP

O PCOS® contra o excesso de testosterona no organismo feminino

Por fim, aconselhamos que reforces a tua dieta com um suplemento alimentar natural como o PCOS®, que te ajudará a regular os teus ciclos menstruais, contribuindo ainda para atenuar sintomas caraterísticos da SOP e, em geral, do excesso de testosterona como o hirsutismo, acne ou a alopecia.

O PCOS® é um suplemento 100% natural, sem glúten, lactose ou açúcar e cujos efeitos benéficos deverás começar a sentir logo após um a três meses de utilização, e com apenas uma cápsula por dia.

Sim, recomendado por oito em cada dez mulheres, o PCOS® é o suplemento indicado para as mulheres que sofrem de excesso de testosterona, mas não querem tomar contracetivos apenas para regularizar o período ou equilibrar os seus níveis hormonais.

Não te arrependerás!

 

 

Onde posso encontrar PCOS®?

Nas farmácias

Solicite-o com o código nacional: 
C.N.P. 6283283

Siga-nos no Facebook

Partilhar: